top of page
  • revistafrancisco

Livros conectam o mundo


 

Contos. Vol. 2.

O segundo volume do livro de contos do Concurso Literário Osório Alves de Castro realizado pela UFOB, através da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, foi lançado no dia 24 de maio, na Academia Barreirense de Letras, durante a Festa Literária Internacional de Barreiras. Vários autores, que estiveram presentes na ocasião, dialogaram sobre as realidades são-franciscanas.

O livro apresenta 15 textos que falam de afetos, relações pessoais, encontros e desencontros, fé, desejos, conflitos, lutas, dramas, alegrias, tristezas e tudo o que compõe o dia a dia da vida nessa região. A publicação está disponível em PDF clicando aqui.

O escritor Osório Alves de Castro (1901-1978), que dá nome ao concurso, nasceu em Santa Maria da Vitória (BA) e ainda jovem se mudou para Marília (SP), levando em seu interior a alma do sertão são-franciscano. Em 1962, venceu o prêmio Jabuti de Literatura, com o romance ‘Porto Calendário’.


 

Imagem e Reputação

Esta obra faz um registro histórico dos enfrentamentos das universidades públicas no Brasil, principalmente as interiorizadas, e a sua capacidade de superação em diversos contextos, em especial na crise das universidades federais no período de 2016 a 2021.

Ao resgatar conceitos e explorar contextos, a investigação demonstra como a universidade exerce papel fundamental na formação da opinião pública enquanto espaço de produção e difusão do conhecimento, colaborando com a transformação e o avanço social.

O livro, de autoria de Andréia de Almeida Marques, é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso de Publicidade e Propaganda, realizado no Centro Multidisciplinar de Santa Maria da Vitória, na UFOB. A pesquisa foi orientada pela professora doutora Fernanda Vasques. O livro pode ser adquirido no site da Editora CRV.


 

O preto e branco e a poesia colorida

A nova obra de Inácio Cordeiro registra a maturidade do escritor e artista plástico. As poesias do livro são carregadas de força, carência, beleza e denúncia.

O percurso de evolução e autoconhecimento do autor resgata a trajetória de pessoas e faz importantes registros históricos das cidades de Barreiras e São Desiderio.

Seu trabalho sempre se destacou pela criatividade e pelo talento. Segundo críticos, sabe traduzir em palavras e também em esculturas e outras formas de arte, as cenas do cotidiano.

Cordeiro nasceu em São Desiderio e reside em Barreiras. É membro da Academia Barreirense de Letras (ABL).



 

Contos dos Cerrados

Essa é a segunda obra coletiva publicada com o selo da Academia Barreirense de Letras (ABL). ‘Contos dos Cerrados’ é organizado pelos professores e escritores Ananda Lima e Valney Rigonato e reúne 31 escritores, entre novatos e veteranos, da região Oeste da Bahia.

A proposta é apresentar a pluralidade do Cerrado ao público infanto-juvenil, para quem a obra é destinada. Convoca os leitores mirins a imergir, não apenas nas belezas das paisagens do bioma cerrado, mas nos valores, costumes, tradições, manifestações religiosas e também das metamorfoses econômicas, políticas e culturais que ocorrem nesse bioma.

O trabalho contou com a participação dos escritores e membros da ABL, Antônia Maria Prado de Araújo e Antônio de Pádua de Souza e Silva, bem como das professoras Josenilce Rodrigues de Oliveira Barreto e Terezinha Oliveira Santos, que atuaram na revisão dos textos. A diagramação e capa tem a assinatura do também escritor e membro da ABL, Théo Santos. A impressão é da Gráfica e Editora Irmãos Ribeiro. Mais informações sobre a publicação podem ser obtidas com a ABL.

 

Cerrado. A constelação do meio dia

O tema central do livro 'Cerrado. A constelação do meio dia' é a cultura de preservação do bioma com formação biogeográfica mais antiga do nosso planeta. A linguagem leve e didática é uma conciliação entre o científico e o poético para contar a história evolutiva do Cerrado e apontar todos os aspectos da sua importância.

O autor da obra é o professor doutor Altair Sales Barbosa, um dos maiores conhecedores do Cerrado e outros sistemas biogeográficos brasileiros. A publicação é do Instituto Altair Sales, que surgiu da união e reflexão de um grupo de pessoas que acredita na pesquisa, no estudo, na educação e na sustentabilidade ambiental, social e econômica do Cerrado.

O Instituto Altair Sales produz e disponibiliza outras publicações, dentre os quais: livros, cartilhas educativas e manuais, tendo como foco ou substrato o cerrado. 'Cerrado. A constelação do meio dia' e outros livros podem ser adquiridos na livraria virtual do Instituto Altair Sales.

 

Cerrado e outras riquezas do Maranhão, Tocantins, Piauí e da Bahia

Os livros de Rui Rezende são imersões às paisagens naturais e culturais brasileiras e seus registros não cansam de despertar todos os nossos sentidos. No livro 'Cerrado e outras riquezas do Maranhão, Tocantins, Piauí e da Bahia' isso parece se potencializar.


Como registra o professor Cícero Félix no prefácio, também poético, do livro, "Rui cometeu um ato de poesia visual, sensorial, concreta. É como se as suas imagens, como versos, performatizassem uma coreografia estética identitária e poética de um recorte dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Foram mais de 130 mil quilômetros percorridos e 62 mil fotos para se chegar as 226 que integram essa publicação, produzidas pelo olhar/poeta de quem enxerga além do que pode ver." A obra pode ser adquirida no site Decorar com Foto.


 

Da Redação.


100 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page