top of page
  • Marcelo Figueredo

Barreiras tem História!


 

O mês de maio no município de Barreiras (BA) é marcado pelas comemorações do aniversário da cidade. Essa importante efeméride atrai os holofotes para os “progressos” alcançados em diversas áreas, bem como gestores buscam evidenciar obras e projetos desenvolvidos pela gestão do momento. Diante desse cenário, parece-nos oportuna a reflexão sobre lugares de memória que fizeram parte da construção da história de Barreiras – isto é: entendemos que, além desse olhar para o presente, refletir sobre a história do município constitui-se como uma tarefa igualmente importante.

Evidenciar alguns elementos constitutivos da história do município de Barreiras (BA) é uma tarefa que historiadores e professores de história poderiam colocar mais em pauta. Abordar esse conteúdo propicia o estabelecimento de ligações com movimentos que são abordados por uma historiografia que costuma se dedicar mais aos grandes centros, o que facilitaria o entendimento dos estudantes e das pessoas em geral de que cada um de nós somos seres construtores de história.

Reportagem sobre patrimônio arquitetônico publicada na revista A em junho de 2014.

Com essa compreensão, Caique Teixeira e Taisa Borges, graduados em História pela UFOB, ao longo da graduação desenvolveram documentários sobre lugares de memória que constituíram a História de Barreiras. Esses documentários foram produzidos sob a coordenação da professora Kelli Consuêlo Almeida de Lima Queiroz e supervisão do professor Bruno Casseb Pessoti, através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), cujo projeto foi financiado pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC).

Caique Teixeira e Taisa Borges abordaram sobre a primeira hidrelétrica e como a produção de energia contribuiu para o desenvolvimento da cidade. Com a energia, vários negócios foram possíveis de existir, tais como a construção do matadouro e de um frigorífico no município. Esses empreendimentos impactaram bastante a vida dos moradores em diversos aspectos, muito embora verificam-se diversas críticas de que essa “modernidade” não tenha alcançado as pessoas mais pobres, ficando restrita às camadas mais abastadas daquele contexto.

+ DOCUMENTÁRIOS: "Antigo matadouro" e o "Rio Grande"


 

Foram ouvidos diversos moradores, cujos relatos recuperam a memória de monumentos históricos que hoje se encontram em estado de abandono por parte do poder público, bem como busca-se evidenciar as vozes daqueles que se encontravam silenciados em relação ao “canal do rêgo”, o seu fechamento e a transferência de moradores que habitavam naquela região.

Outro importante elemento característico da história de Barreiras é a relação do povo com o Rio Grande e a relevância desse rio para a constituição da cidade. Caique e Taisa também produziram um documentário sobre o “Rio Grande”. Diversos personagens importantes foram ouvidos nessa produção, tais como pescadores, areeiros, artistas, moradores, etc., os quais destacam a relação do povo com o rio e também denunciam o rebaixamento do nível das águas nos últimos tempos.


 

Marcelo Figueiredo, estudante e servidor da UFOB.








83 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page